© Luiz Geraldo Benetton

Existem muitos livros de Filosofia. Filosofia da Política, Filosofia da Educação, Filosofia do Direito, Filosofia disso e Filosofia daquilo.

Resolvi por um ponto final nessa história. Já me enjoou tudo isso.

Vou escrever o livro “Filosofia da Filosofia”. Uma obra definitiva, chega dessa miscelânea profusa de ideias que ziguezagueiam na cultura ocidental, e nos jogam em contradições, aumentam nossas dúvidas. Basta de guerra de egos inflados.

Depois desse texto tudo será inútil e redundante, quaisquer tentativas de contestação ou complementação serão vãs, nada mais que chistes divertidos a provocar discretos sorrisos no canto esquerdo da boca.

Penso escrever oito volumes, capa dura, com cinco páginas cada um. Discursarei sobre as verdadeiras verdades. Neles responderei às três mais fundamentais questões que acompanham um ente estudioso: a) por que as coisas existem?; b) por que elas são como são?; c) a que horas sai o almoço?

Aguardem. O título, como viram, eu já tenho. Agora vou partir para o índice. Não mais que três ou quatro capítulos, pormenores e detalhes são apanágio dos inseguros, concisão, dos sábios.

Só tenho dúvidas sobre como ilustrar a capa. Nunca fui fotogênico.